8 de jul de 2011

Amor e Revolução X Insensato Coração


Novela do 11 que fala sobre a ditadura militar.
Novela do 4 que diz ter inovado no enredo.

Tudo bem que Insensato Coração está com
seus dias contados, porém não foi aquela
novela uau! Que prometia ser.
Foi muita farofa para pouca novela, o autor a-
cha que ousou, mas na realidade foi ao ar 
pedaços de cenas. Que se juntasse todas elas
ai sim! Poderia ter inovado.
O problema do autor foi ter mudado seu foco
para seguir padrão de emissora. O chato das no-
velas da Globo, é que trabalhando bem ou mal,
sempre tem que ter o casal xarope de mocinho
e mocinha. O vilão e a vilã para sentirmos ódio enfim...
A novela teve e está tendo seus momentos bons o
Léo, a Natalie que é divertida, a maluca da Eunice
que esses dias, levou um tapa bem dado da Wanda,
Bibi e Douglas.
Só que os pontos fracos estão a olho nú para quem
quiser ver. Começando com as cenas que faltaram do
dia - a - dia de nós homossexuais, só mostrou o
Leonardo Miggiorin dando pinta e o quiosque
que só é LGBT pela bandeira. Os picotes de cenas
e ações do professor Hugo com o Bernardo ava-
calharam as expectativas. Poxa! O autor poderia
dar uma ênfase ao homossexuais no trabalho, a
vida do Hugo na escola, como ele mantem pos-
tura perante os alunos.
Achei também um pouco exagerado a agressão e
perseguição aos gays. Não é daquele jeito não.
- Ei olha aquele cara! Acho que é viadinho, vamos
bater nele. ( Dialogo retirado da novela )*
Ridículo!  Então se vissem meu pai na rua, e
achassem que ele é viadinho, iriam bater nele?
Então se uma mulher parar do meu lado, e eu
achar que ela é piranha posso bater nela? ( Assim
sem mais nem menos )*

Amor e Revolução se for levar em consideração a
falta de chamada e a pouca divulgação na mídia, 
a novela está indo além das expectativa.
Pelo horário e por ser do SBT acho que as criticas
estão bem calmas. Nada de estrondoso.
Como havia dito o enredo é riquíssimo, os diálogos
de grande bom gosto. O elenco trouxe de volta
Patricia de Sabrit após 10 anos fora da televisão.
E a Gisele Tigre ex - Malhação para entrar para a
história da Tv brasileira.
Como tudo na vida a novela tem seus pontos fracos.
Apesar da melhora, a qualidade continua amado-
ra as vezes parece programa. A trama tem furos
e detalhes que não se encaixam, como o da babá
maltratando as crianças não entendo, acho me-
io nada haver sabe?
Outro ponto que avacalha é a quantidade de
atores sem texto, resume a trama ao '' prin-
cipais ''. E os principais estão ficando sem 
texto por serem explorados. O rumo da 
personagem Marina, está perdendo o foco,
tinha coisas mais importantes para ela
fazer, do quer ter um caso com o Thiago.

Esse é meu ponto de vista. Amo as duas novelas
porém as duas tem seus pontos altos e falhas.
Nunca digo que não gosto, sem dizer o porque;
acho de melhor entendimento, explicar
o motivo de eu não gostar de um determinado
tema\assunto.
Para continua a o tema da postagem, vote na
nossa enquete.  Insensato ou A & R?
Agora a bola está com vocês.


                Até a próxima após as férias, espero que sintam saudades.     

                                                                                         Retorno dia 03/08 às 22:30 hs


  

7 de jul de 2011

Amor e Revolução



A principio de conversa: não sabia muito bem,
qual era a temática da novela. Para falar a verdade:
não sabia nem o horário de sua exibição.
Confesso que não dou valor as novelas do SBT,
por serem muito amadoras e na maioria dos
elencos terem apenas atores desconhecidos.
Fora o horário que desanima 22:00, 22:30 que
começa para terminar mais de 22:00 horas. Tudo
bem que o horário é estratégia de marketing, pois
se colocar com as novelas do 4 Silvio Santos perde feio.
Comigo foi mais ou menos assim, seguindo o raciocínio
do marketing. Acabou Insensato Coração pus no 11,
pois não gosto de Ribeirão do Tempo da Record.
Para minha surpresa logo de cara a abertura me ca-
tivou, tocou Roda Viva e no fundo um cenário de 
guerra bem história do Brasil sabe?
Vendo a novelas que descobri: o tema é Brasil nos
tempos da ditadura militar.
Achei irreverente para os tempos atuais, uma emis-
sora  aberta trazer em uma novela fatos históricos.
Fatos esses que foram de extrema importância
para a mudança do nosso país.
O que achei o ponto alto e profissional da trama,
foi o simples detalhe que o titulo Amor e Re-
volução tem tudo haver com o que nós as-
sistimos.

Ao contrário do 4 que coloca cada titulo que pelo
amor de meus filhinhos nada haver rs.
Outra mania que pensei que ia ter, que eu odeio, mas
os autores adoram ( principalmente os da Globo )* é
pegar fatos do passado e misturar com os do presen-
te. Exemplo bizarro dessa mistura é a novela Morde
e Assopra; dinossauro fato histórico do passado e
robôs do futuro.
Já o 11 não! O tema é ditadura então a trama roda
nos problemas da época. E ditadura com detalhes,
não só de datas e vestimentas. Aborda a censura, o
preconceito do teatro, o comunismo.
Amor e Revolução tem um texto riquíssimo e
bem trabalhado. O elenco vamos falar dele agora:
Não é igual os do 4, 13 com carinhas repetidas e
de gosto popular. São atores desconhecidos
ou aqueles conhecidos de trabalhos bem antigos,
e de outras emissoras. Mas mesmo assim, estão
dando show de dramaturgia. Não está sendo
preciso rostinho bonito para dar ibope.
Me faltam palavras para descrever o futuro
casal Marcela e Marina, nota 10! E de gran-
de bom gosto o dialogo entre elas.
Homossexualidade na época dos milita-
res, toda a dificuldade, os medos, '' as
supostas conseqüências ''.
Em um período dominado por homens
onde as mulheres não tinham voz.

Pegue o controle e mude de canal eu hein! Sai
desse vício de Globo. Só Globo...Globo...Globo rsrs.





6 de jul de 2011

Ela é evangélica e agora? II



Eu no lugar de C abriria mão de L
antes mesmo de tentar. Não seria capaz
de lutar, para tentar conquistar o amor de uma
menina que é praticamente impossível. Menina
hetero desanima e para desistir ainda é evangé-
lica! Eu sei que o coração não ver sexo, idade,
raça, religião, nem cor, porém o bom senso é
preciso.
Só ele é capaz de nos tirar desses tipos de si-
tuações. E não é apenas para o caso de C,
bom senso nos salva de roubadas maiores.
Como se apaixonar por uma mulher casada
por exemplo.
Se eu colocar na balança e agir com bom senso:
Vou ver que essa relação é loucura, que vou sem-
pre ser a outra, que o sofrimento vai ser inevitável,
que nas datas comemorativas vou passar sozinha.
Não entendo porque nós agimos por impulso. Aman-
do a qualquer custo, querendo ir além dos limites, in-
do de encontro com a dor.
Vamos cair na real! Parar de enxergar condição aonde
não tem.
______________________________________
Amiga a L pode até te achar legal, mas nunca como
outra coisa a não ser irmã em Cristo. Aceite! Como eu
aceitei anos atrás abrindo mão da mulher casada.
______________________________________
Tenha bom senso e tome a decisão correta.









Ela é evangélica e agora?



Minha amiga está vivendo uma situação
delicada.
Não sei se você cara leitora já viveu esse pro-
blema, ou conhece alguém que passou/ está
passando por ele.

C nunca tinha ido a uma igreja evangélica antes,
por me ouvir falar dos '' preconceitos '' indiretos
que sofro e como é um fardo ser sobrinha do pastor.
Até que um dia, quis arriscar e tirar suas próprias
conclusões.
Eu nem imaginava que C tomaria tamanha iniciativa! Juro
que quando ela me contou, não acreditei.
Fiquei feliz pela minha amiga, pois afinal nem todas as
igrejas são iguais. Ela tem a vantagem de não ser a sobri-
nha do pastor, o que torna tudo mais fácil.
Ela me contou que foi sozinha, por livre espontânea von-
tade. Falou também que foi bem recebida por alguns
e que os outros ficaram '' meio assim ''. Normal! 
Em todo lugar acontece esse tipo de coisa, sempre tem a-
aqueles que se incomodam com a nossa presença.
( Te peguei caros (a) leitores (a) pensou que eu ia dizer nor-
mal típico de igreja né? )*
  Não é porque sofro '' preconceitos '' indiretamente, que C
vai sofrer. Isso seria generalizar. É o mesmo que alegar
que '' todos os evangélicos pensam da mesma forma, so-
bre nossa orientação sexual.
O que não é verdade! Mas indo ao problema de C
ela conheceu uma menina da equipe de louvor a
L, e está gostando dela. Para piorar a situação minha 
amiga descobriu que ela se mudou, para uma casa de frente
para a dela.

Esse é o dilema. ( Para não dizer caos )* Ela é evangélica
e agora?
C sabe que L é impossível por causa de sua religião e va-
lores pregados pela mesma. Pedi para ela tentar esquece - la,
mas no meu caso e no de qualquer um que está de fora é
 '' fácil '' falar. O conselho esquece sai automático, por achar - mos
ser o certo e a unica coisa a fazer.
Já para C e para as outras que estão presas nessa situação, dói
e não é assim simplesmente esquecer. Só que amar uma me-
nina nessas condições é sofrer duas vezes; além de hetero
evangélica.
Da equipe de louvor o que mostra que ela desde pequena,
seguiu os caminhos evangélicos. Pois ter cargos na
igreja é sinônimo de doutrina e compromisso com Cristo
Jesus.
O que vocês fariam no lugar da C? Investiriam nesse
amor platônico? Ou tentariam tirar esse sentimento ma-
luco do coração?
O pior é que L mora de frente para a casa dela agora, 
então a solução obvia não irá funcionar. ( Falar para
C não ir mais a igreja )*
Então fico por aqui meninos e meninas se puderem, deixem
seu ponto de vista ficarei agradecida.