3 de dez de 2011

Pedras no caminho



(No caminho de pedra brotos de esperança.)

Jennifer era uma menina que desde pequena
tinha dificuldades, seus pais conservadores
viviam para podar sua criatividade.
Eles queriam que sua filha fosse igual as
outras meninas e se conformasse com
bonecas e a vida sem graça que a ofereciam.
Jennifer cresceu sabendo que era diferente, e
que sua criatividade poderia conquistar o mundo.
 Seus pais ao ver a filha até então indefesa, estava
batendo as asas para voar se desesperaram.
Jennifer atuava em casa, cantava em frente ao espelho
estava feliz com a vida que escolheu para ela; carreira
artística! Sua mãe ao notar tamanha felicidade queria
de uma vez por todas arrumar um plano, para destruir
o mundo colorido de Jennifer.
Que pela sua ignorante opinião: deveria estar trabalhando
como as outras meninas, e não sonhando com o controle
da televisão.
Jennifer por sua vez tinha um grande defeito: 
culpava os outros pelas suas dificuldades. Ela queria
que seus pais a apoiassem, porém nunca fez nada
para que isso acontecesse. E se fez logo desistiu,
me pergunto do que adianta desistir e não 
seguir em frente?
Desistir do apoio dos pais e não seguir seu sonho.
Parou no meio do caminho e antes mesmo de tropeçar
na primeira pedra se deu por vencida.
Sua mãe nada boba aproveitou da fraqueza da filha
para por seu plano em prática, comprou uma
tesoura e a convenceu cortar suas asas.
Com um golpe violento Jennifer chorou ao ver
seus sonhos em estado grave no chão, seus prin-
cípios, seu talento... Ela ali com suas mãos atadas.
Depois do acidente não fazia outra coisa além de
reclamar; sentia-se inferior e colocava imper-
cílios para se levantar. Um dia um amigo can-
sado do seu pessimismo e lamentações lhe disse:

'' Jennifer, pare de achar que só você tem dificuldade.
Eu também tenho! E são as mesmas, só que ao
contrário de você não espero que alguém as resolva
por mim.
O tamanho do problema é medido de acordo com a
importância que damos a ele. Seus problemas
são pequenos, no entanto você gira em tono deles.
Para de querer que migalhas, seus pais não te apoiam
idaí? A luta é sua, pare de querer que os outros lutem
por você. Porque as vezes as pedras que encontramos
no caminho nós mesmos colocamos. Você não é mais
aquele passarinho de 7 anos de idade ''.


Um comentário:

  1. Ownnnn tudo que eu precisava ler hoje...
    Você sempre fala que algumas das minhas palavras te confortam a alma, as suas também confortaram a minha, hoje, de maneira imensurável..
    Muito obrigada por isso..
    Sei que tenho um caminho não tão fácil a seguir, nem sei se terei forças para segui-lo, mas hoje, você me fez ver as coisas de maneira diferente, compartilhando este conselho que seu amigo te deu..
    É... "se conselho fosse bom não se dava, se vendia." É o que dizem, porém há conselhos que se não fossem dados, jamais poderiam se vendidos, por que eles não teriam preço.
    Um grande beijo!

    ResponderExcluir